domingo, 28 de março de 2010

Digam o que pensam...

Nem sempre tenho a oportunidade de perguntar às pessoas, ou nem sempre me apercebo pelas suas palavras ou acções, acerca da opinião que têm sobre as Forças de Segurança, em particular da instituição onde presto serviço, a GNR.

Acreditem ou não, o nosso trabalho pode ser o 8 e o 80. Chega a ser, por vezes, muito gratificante mas na generalidade é extremamente ingrato. Porquê? Simples. Nós existimos para servir a população e como tal é nosso dever fazer cumprir o que está constitucionalmente previsto através da aplicação das leis existentes. Até aqui tudo bem, o que está escrito é muito bonito, serve para proteger os nossos interesses enquanto cidadãos mas a sua aplicação na prática, no dia-a-dia, é muito mais complicada...
Não querendo entrar em situações específicas, porque isso daria "pano para mangas", digo apenas que tudo o que afirmei até agora se reflecte nas situações que presencio diariamente. Na "generalidade", o feedback que me chega da população é positivo mas isto pode mudar num ápice, pois a senhora que um dia nos agradeceu do fundo do coração quando lhe salvámos o gatinho assustado que estava pendurado numa árvore, porque o pitbull do vizinho fazia questão de esperar que ele descesse para ter dois dedos de conversa, é a mesma que nos vai amaldiçoar quando, uns dias mais tarde, a estamos a multar porque passou à nossa frente a falar ao telemóvel enquanto conduzia, para combinar com uma amiga o chá das cinco.
-"Oh Sr. Guarda, isto era uma chamada de emergência! Será que não dá para deixar passar?"
Quando lhe perguntamos se ela tem consciência de que não pode, e acima de tudo não deve, falar ao telemóvel enquanto conduz ela responde:
-"Eu sei mas foi só desta vez, era uma emergência!".
-"Muito bem, mas a senhora também sabe que pode parar o veículo nesta berma onde nos encontramos agora para poder falar em segurança ou então optar por usar um auricular ou melhor ainda, de não atender de todo, não sabe?"
Quando a senhora se apercebe que vai mesmo ser multada, começa com o discurso da praxe: que em vez de andarmos atrás de pessoas de bem devíamos era andar atrás dos ladrões e dos drogados e que quando precisam de nós nunca estamos lá! Resumindo e concluindo, podemos passar de bestiais a bestas num instante apenas por estarmos a fazer o nosso trabalho! E é aqui que reside a ingratidão. Somos os maiores quando servimos o interesse das pessoas mas já somos uns filhos da mãe quando "castigamos" os infractores.
Também é ingrato quando as pessoas não conseguem ver para além da farda. Não vêm o Homem que também tem problemas e que passa o dia tratar dos problemas dos outros, que também tem família mas que muitas vezes não lhe dá a devida atenção porque os horários não permitem, que ganham uma miséria quando pensamos nos riscos que correm para proteger os outros, enfim...
Tenho consciência que tudo isto pode soar a vitimização mas é a mais pura das realidades. Estes factores que acabei de referir nunca são equacionados quando formam uma opinião sobre nós embora saibamos que existem inúmeros factores que influenciam essa opinião. As experiências pessoais que têm connosco (como o exemplo que acabei de dar), através do que se vê e ouve na comunicação social ou ainda por motivos históricos e temporais (a imagem que ainda prevalece para alguns é a de que somos todos barrigudos com bigode e a cheirar a vinho, que só temos a 4ª classe e que falamos axxximm! :=D)

Lanço então o repto para que dêm a conhecer a vossa opinião. Sejam meiguinhos, afinal de contas também sou humano e tenho sentimentos... sniff, sniff. LOL







quinta-feira, 25 de março de 2010

TOCA A ESCREVER!!!

Surpreendeu-me a forma como o "bichinho" da escrita pegou por estes lados! É um facto que sempre gostei de escrever mas também é um facto que sempre fui algo preguiçoso para o fazer. Bastou um simples comentário acerca de "um determinado blog" e, pimba!! Eis que na manhã seguinte já tenho um blog criado e um bilhete a dar-me a novidade de que agora vou ter que dar ao dedo e pôr a cabecinha a carburar para manter este espaço actualizado! Sendo assim vou aproveitá-lo para opinar sobre variadíssimos temas que acho pessoalmente interessantes e actuais e, acima de tudo, exercitar a mente através deste fantástico exercício que é a escrita!
Sendo eu um elemento das Forças de Segurança (acho que o nome do blog é suficientemente sugestivo), será inevitável que a minha opinião acerca de determinados assuntos seja nesta perspectiva, pois a minha experiência diária de quem vive in loco certas situações não se pode dissociar de alguns temas.
Serão bem vindos quaisquer comentários, sugestões e afins sobre o que quiserem. Libertem a vossa imaginação, riam, chorem, revoltem-se, exultem, enfim... exprimam-se!!! Este espaço quer-se divertido e bem humorado mesmo quando se falam de assuntos sérios. Considero que o bom humor é uma permissa indispensável na vida de qualquer pessoa por isso riam, contagiem quem vos rodeia e façam felizes quem amam, pois só assim a vida faz sentido!
Duas palavras especiais para duas pessoas especiais:
Minha essência, és incansável, determinada e teimosa que nem uma mula! Obrigado por este espaço! Merecias mais elogios mas prefiro dizê-los pessoalmente!
Incógnita no deserto, sabes que te estarei eternamente grato por me proporcionares o meu primeiro espaço neste mundo dos blogs que nunca ficará esquecido (entrei hoje e ainda não está bloqueado!!! :D)! Sabes que é mais específico e que não lhe dei continuidade pelas razões que bem conheces! É um projecto para, seguramente, concretizar no futuro!

Bem-vindo!

O bichinho para escrever está ai a fervilhar, como tal tens aqui o que te faltava, o instrumento!
Deixa essa mente brilhante fluir e excelentes posts irás escrever!!
Eu e ela só estamos a dar o empurrão... de agora em diante ficaremos em sentido!