sábado, 30 de junho de 2012

Este dia tinha que chegar...

Depois de uma tarde emotiva e divertida na última sessão do espectáculo de Teatro em que participei, senti-me cansado mas extremamente feliz por tudo ter corrido bem, por termos tido a oportunidade de levar alegria e boa disposição às gentes de S. Pedro!

Chegado a casa, nada melhor que relaxar um pouco à brincadeira com a minha princesa! Mas eis que no meio da galhofa ela se sai com esta:

- Paaaiiiiiii, posso dizer-te uma coisa?
- Claro filha, podes!
- Estou apaixonada por um colega meu!!

Perante tamanho descaramento segui-se um momento de paragem cardio-encefálico-respiratória, congelação instantânea de pensamentos e olhar vazio com expressão de vegetal.

- Tu estás o quê??!!
- Oh Pai, estou apaixonada por um colega meu...

Depois de recuperado o sangue frio e a taquicardia anterior, num ápice, preparo o interrogatório que se segue. Ar sério, olhos nos olhos, luz intensa dirigida à cara e sobrancelha arrebitada!

- Como é que ele se chama??
- Chama-se Gil.
- Gil é nome de mascote. Não gosto! Que idade tem??
- Tem cinco anos.
- Demasiado novo e imaturo!! Tu tens seis! Não é criança para ti! Porque é que gostas dele??
- Porque é giro!
- Jamais!! Nunca ninguém será suficientemente giro para ser teu namorado!! Esquece-o!!

Agora a cena real. Tudo isto dito por ela com um ar de traquina e sorriso malandro e eu a fazer-lhe uma barrigada de cócegas para fazê-la esquecer o miúdo (sem sucesso, diga-se)! Só me restou fazer-lhe um sorriso amarelíssimo e fingir que aquilo era tudo normal...

Bah, lá vou eu ter que tirar a shotgun do armário...



quarta-feira, 27 de junho de 2012

Estereotipado!!

Detesto estereótipos porque não suporto a ideia de alguém nos rotular com base em características comuns a um grupo de pessoas. Se gostas de novelas, choras quando vês filmes e gostas da Madonna, és gay!! Se vais ao ginásio, cuidas do teu corpo e da tua imagem, és metrossexual/gay!! Se fazes teatro, também és gay porque és demasiado sensível e és um ganzado porque essa malta fuma disso como quem fuma tabaco!! Se trabalhas nas obras, és bronco, mal educado e babas-te para qualquer par de pernas que te passe à frente!! Se és bom a informática, és um "nerd", usas óculos, não consegues sacar miúdas giras e vives num bunker escuro rodeado de computadores!! És um Geninho?! Então és barrigudo, tens bigode farfalhudo e falas "axim"...

Obviamente que estou a generalizar mas bem sabemos que qualquer coisa que fuja deste rol ou que combine caraterísticas de dois "grupos" distintos é visto como algo invulgar... O que me acontece de forma recorrente é o de ficarem a olhar para mim de lado quando sabem que sou militar da GNR e faço teatro, como que a pensarem: "Olha m'este!! Arzinho de Agente de Autoridade e faz teatro?! Já percebi porque é que se voluntariou para uma corporação composta maioritariamente por homens..."

Pois bem, tenho más notícias para quem formula estes estereótipos. Sou Geninho, faço teatro, já trabalhei nas obras, sou bom a informática e gosto de cuidar do meu corpo e da minha saúde! Não sou gay, não fumo ganzas, vivo num T2 bem arejado e iluminado, não uso bigode, não tenho barriguinha, falo normalmente, cuido da minha imagem, choro quando vejo filmes, não uso óculos e considero-me bem educado.

Esteriotipando os estereotipadores, direi que são uns mentecaptos do caraças!!

terça-feira, 26 de junho de 2012

Oito anos depois. Oito anos... Passado tanto tempo sinto novamente o coração descompassado, o frio na barriga, a excitação e ansiedade crescentes... Senti a onda de energia positiva que nos invadiu minutos antes, faço umas palhaçadas para ajudar a descontrair os mais tensos e eis que finalmente piso o palco, bêbado que nem um cacho, e tudo desaparece! No fim, a emoção das palmas e a sensação de alívio com o final do espectáculo. Obrigado a todos com quem trabalhei e um obrigado especial a ti, Nuno Vicente, por me proporcionares a oportunidade de me divertir à grande outra vez!!!

P.S.- Para as mentes mais preversas esclareço que a bebedeira fazia parte da personagem...;)



domingo, 24 de junho de 2012

Luzes, voz, acção!! Soninho?! Não...

Todas as noites, sempre que posso, tenho um ritual do qual não abdico. Contar uma história antes de  adormecer a minha princesa. É o momento do dia mais importante para mim. Porque gosto de senti-la aninhada no meu colo, sentir que ela está protegida debaixo da minha asa, deliciada com as minhas tontarias quando conto as histórias. Faço vozes diferentes para cada personagem, com entoações dignas de um filme de animação! Hoje, entusiasmei-me de tal maneira que no final da 25ª história disse-me: "Papá, não tenho sono!! Vamos para a sala?!" "Vamos princesa, também perdi o meu e não o encontro em lado nenhum...!"

Foi o aquecimento vocal perfeito para a antestreia do espectáculo de teatro que se segue!! E que bem que me vai saber voltar a pisar o palco...

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Atrais ou és atraído?!

Sou ateu. Fui baptizado em criança mas nunca liguei à religião ao ponto de a praticar no meu dia a dia ou de seguir os seus ensinamentos e valores de forma devota e incondicional. Respeito muito quem o faça e que tenha uma fé inabalável nessa conduta. Eu acredito e sinto mais as energias que nos rodeiam. Penso que todos nós somos capazes de o fazer quando damos abertura para isso. De certeza que já sentiram um clima de tristeza deprimente em que o corpo se torna pesado, o aperto no peito cada vez mais sufocante ou por outro lado, já sentiram aquela alegria contagiante que nos faz dançar, cantar e vibrar só porque sim! Eu já. Sinto-o a toda a hora porque sei que a energia que transmito aos outros acaba por ser aquela que atraio para mim. Distancio-me das más vibrações assim como me tento aproximar das boas. Não é novidade para ninguém o que estou a escrever, bem sei, mas acho que a maioria das pessoas está em "stand by" e não tem noção desta "Lei da Atracção".







Isto ajudou-me a relativizar os problemas do dia a dia depois de ter tido contacto com uma realidade em que a fome e a miséria estão mais presentes do que aquilo que os olhos veêm e que a alma sente. Sinto-me um felizardo por aquilo que tenho de bom e de mau. O bom que tenho é suficiente e o mau acaba por não ser tão mau... As imagens que retive na minha mente, o que senti depois do que vi serão suficientes para me fazerem sentir envergonhado sempre que me lamento de algo que não me afecta assim tanto como isso...

Boas energias para todos!!

domingo, 10 de junho de 2012

Note to self!

Por vezes fico tão embrenhado em pensamentos negativos que me esqueço de mim. Literalmente. Fico a remoer emoções, a lembrar-me de situações dolorosas e a tentar perceber o que correu mal e o que podia ter sido evitado. Todos sabemos que as nossas decisões são influenciadas por tudo o que nos rodeia, pelas pessoas com quem convivemos, pelos momentos que passamos, por tudo o que absorvemos ou ignoramos. Mas em qualquer situação temos sempre uma possibilidade de escolha quando temos que tomar uma decisão porque teremos sempre que lidar com as consequências que daí advêm. Eu sou pessoa de arcar com as consequências dos meus actos, de admitir os meus erros e de viver com isso tranquilamente porque afinal, sendo humano, sou propenso a erros tendo consciência que aprender com eles me torna uma pessoa melhor, com maior capacidade de perdoar, com maior poder de encaixe, com mais maturidade e determinação para continuar a não ter medo de tomar decisões difíceis.

O que não tolero é que "usem" os meus erros para camuflar ou justificar os erros dos outros fazendo-me parecer culpado pelas suas más decisões ou pela sua incapacidade de verem mais além. Isto põe-me a pensar que o peso dos erros que cometi estarão, de uma forma ou de outra, sempre presentes...

Só me resta aprender a lidar com isso e a lembrar-me que por mais erros que cometa, não me posso esquecer de mim, não me posso anular. Não serei egoísta e tendo a auto estima cá em cima devo lembrar-me que também tenho valor, que mereço um pouco mais do que aquilo que vou tendo. E as metas definir para mim levar-me-ão a conseguir transpôr um obstáculo atrás do outro, venha quem vier, aconteça o que acontecer, sofra o que sofrer... Para começar, basta-me olhar para a minha estrela cintilante para saber que um dia isso conseguirei o que quero.