quarta-feira, 13 de junho de 2012

Atrais ou és atraído?!

Sou ateu. Fui baptizado em criança mas nunca liguei à religião ao ponto de a praticar no meu dia a dia ou de seguir os seus ensinamentos e valores de forma devota e incondicional. Respeito muito quem o faça e que tenha uma fé inabalável nessa conduta. Eu acredito e sinto mais as energias que nos rodeiam. Penso que todos nós somos capazes de o fazer quando damos abertura para isso. De certeza que já sentiram um clima de tristeza deprimente em que o corpo se torna pesado, o aperto no peito cada vez mais sufocante ou por outro lado, já sentiram aquela alegria contagiante que nos faz dançar, cantar e vibrar só porque sim! Eu já. Sinto-o a toda a hora porque sei que a energia que transmito aos outros acaba por ser aquela que atraio para mim. Distancio-me das más vibrações assim como me tento aproximar das boas. Não é novidade para ninguém o que estou a escrever, bem sei, mas acho que a maioria das pessoas está em "stand by" e não tem noção desta "Lei da Atracção".







Isto ajudou-me a relativizar os problemas do dia a dia depois de ter tido contacto com uma realidade em que a fome e a miséria estão mais presentes do que aquilo que os olhos veêm e que a alma sente. Sinto-me um felizardo por aquilo que tenho de bom e de mau. O bom que tenho é suficiente e o mau acaba por não ser tão mau... As imagens que retive na minha mente, o que senti depois do que vi serão suficientes para me fazerem sentir envergonhado sempre que me lamento de algo que não me afecta assim tanto como isso...

Boas energias para todos!!

2 comentários:

Salsa disse...

A missão em Timor permitiu-te constatar essa realidade.
No entanto neste país a beira mar plantado também se vai começando a ver essa realidade.
Sorte a daqueles que ainda tem trabalho que lhes permita por comida na mesa.

AC disse...

Os nossos problemas não são os maiores do mundo, quem não vive, sobrevive tem problemas muito maiores para resolver...
Todos os dias, apesar de ser ateia tal como tu, agradeço por ser uma privilegiada, por ter saúde, trabalho, uma casa, uma família, amigos, quem me estime...and so on.

Sejamos felizes com o que temos, apreciemos as pequenas coisas, simples, gratuitas que a vida nos dá e seremos melhores pessoas e muito mais felizes.